Atenção!

Informamos que desde o ínicio de 2015:

- não recebemos nenhum tipo de ajuda vinda de familiares;
- nenhum familiar do Ratinho (excluindo pai e mãe) empresta, oferece ou sob outras formas, dinheiro ou bens materiais para ajudas relacionados com o Ratinho ou outros;
- nunca nos encontrariamos na situação actual se não fosse a maldade de determinados membros de familia que têm vergonha de ter uma criança deficiente como familiar;
- que eu, mãe, fui sujeita aos mais diversos tipos de abusos para manter o meu filho seguro e dar-lhe a melhor qualidade de vida possível

Quem disser o contrário, está a mentir.

Tuesday, October 12, 2010

Não apetece



Não apetece escrever. Nem sei o que escrever, falta inspiração...já há uns dias. Na realidade, nada do que poderia escrever será novo e serão os mesmos problemas de sempre, as mesmas queixas, lamúrias, lamentações de sempre.

O Ratinho está bem, dentro dos possiveis. Tem tido convulsões, como sempre. Tem dormido mal, como sempre. Temos estado longe um do outro, como (agora) sempre.

O aniversário aproxima-se, já no sábado. Estou sem vontade e moral para andar a correr a preparar coisas.

Estou cansada de palmadinhas nas costas...precisamos de ajuda, nao de palmadinhas nas costas.

Tivemos a famosa junta médica para obter o atestado multiusos. O Ratinho é totalmente dependente. Não segura o pescoço, nao segura a cabeça, não segura sequer a chucha na boca. Não vê, não consegue engolir sem ir comida para os pulmões, não anda, não senta, não tem capacidades cognitivas significantes, não fala, não sabemos o que ouve, nem sequer rebola. Em suma, tem a idade mental de um bebé recem nascido. E só lhe deram a incapacidade de 95%. Porque é que estou aborrecida com isso? Não estou, nem deixo de estar. Estou revoltada, é diferente. Não percebo como uma criança que tem a consistência de um boneco de trapos (do termo em inglês "rag doll", como os médicos denominam) e a idade mental de um recem nascido, como pode ter a "capacidade" de 5%. Há pessoas que são perfeitamente funcionais e com capacidades cognitivas intactas, maes e pais de filhos, que só porque lhes doi as costas ou porque têm asma têm 90% de incapacidade. Há casos de pessoas com 99% de incapacidade nestas condições. Assim sendo, o Ratinho deveria poder fazer muito mais, não? Se SÓ tem 95%, devia fazer mais que essas pessoas, não?



Ok...agora que olho para trás...vejo-me como uma louca que quer á força que sejam atribuidos 99 ou 100% de incapacidade ao filho, que o quer fazer mais deficiente do que é. Mas na realidade o que gostaria é que as equipas médicas que deram ás pessoas 99% explicassem porquê desta diferença e fossem mais justas.

2 comments:

  1. Patricia, acho que consigo entender o que diz. Por mais que escreva isto é só uma lavagem de alma, amanhã tudo se repetirá, até um dia...Mas não duvide, não duvide que o seu bébé está bem mais perto do que parece.
    O que significa a avaliação de 95%? Significa que não lhe vão passar o atestado? Este país é uma vergonha. É incompreensivel que se trate os cidadãos desta maneira! O que se poderá fazer? Será que tentar uma petição pode ajudar? Gostava de a ajudar, o que posso fazer? Ana Antunes

    ReplyDelete
  2. Olá amiga, estou cheia de pressa, vim aqui de corrida, já divulguei o almoço no blog e o teu blog,posso ajudar em mais alguma coisa? Entretanto envio uma migalha para a tua conta, tem que ser é lá mais para o fim do mês, posso ajudar em mais alguma coisa? Entendo perfeitamente o que são palmadinhas nas costas...E quanto ao atestado, não são os números que fazem as pessoas, mas sim o amor que temos por elas, no entanto entendo-te perfeitamente, o David tem 98% de incapacidade...Beijinhos

    ReplyDelete

LEILAO DE VERÃO

Leilão de Verão

http://sorrisos-para-ratinhos.blogspot.com/


PARTICIPEM!!!