Atenção!

Informamos que desde o ínicio de 2015:

- não recebemos nenhum tipo de ajuda vinda de familiares;
- nenhum familiar do Ratinho (excluindo pai e mãe) empresta, oferece ou sob outras formas, dinheiro ou bens materiais para ajudas relacionados com o Ratinho ou outros;
- nunca nos encontrariamos na situação actual se não fosse a maldade de determinados membros de familia que têm vergonha de ter uma criança deficiente como familiar;
- que eu, mãe, fui sujeita aos mais diversos tipos de abusos para manter o meu filho seguro e dar-lhe a melhor qualidade de vida possível

Quem disser o contrário, está a mentir.

Thursday, January 7, 2010

Ratinho abandonado

Uma semana de 15h de trabalho diárias, uma mãe estafada, um pai assoberbado e um Ratinho abandonado. Hoje ainda nem dei um beijo ao Ratinho, ontem vi-o somente na fisioterapia e quando ele ja estava na cama. No dia anterior vi-o só quando foi para a cama e de madrugada porque chorou (e quando cheguei ao pé dele abriu aquele sorriso lindo).
Abandonei o Ratinho. Não sei como passou o dia, não vi os seus olhinhos, nao estive de "guarda" ás suas convulsões que mais ninguem vê, não lhe dei de comer, não me mudei uma fralda, nao lhe dei nenhum medicamento, nao lhe peguei ao colo...nada...nem o seu sorriso lindo me encheu o dia.
Como sinto a sua falta.
Já sei o que pensam..."Isso é o que todas nós passamos", "Habitua-te, é assim a vida de uma mãe trabalhadora", "Não podes chegar a tudo"...mas é maldade. Estou a perder as coisas boas, as más, na realidade estou a perder tudo.
Infelizmente preciso trabalhar (e felizmente posso e tenho trabalho), mas estou a perder as coisas boas. Mas, sinceramente, valerá a pena estar a perder tudo? Apesar de andar sempre exausta (o que nao é nada diferente de agora), de dormir pouco (que também nao é diferente de agora) e apesar de trabalhar á noite, preferia 1 milhao de vezes. Podia passar a manha com o Ratinho...e ás vezes a tarde. Leva-lo a passear, ao medico, ás terapias, á escolinha...era tao bom.
Será que ele sente a minha falta?Será que está zangado comigo?Será que ainda se lembra de mim? Será que se apercebe?
Sinceramente, sinto-me muito má mãe, péssima pessoa, péssimo ser humano. Sei que faço isto para poder dar uma vida melhor ao Ratinho mas, sinceramente, nao sei se valerá a pena...A unica questao é que precisamos de €€€ para combater esta sentença e, quando chegarmos ao fim, vamos precisar de €€€ para os cuidados paliativos.

Mas, por outro lado, se nao trabalhar dou em doida. O trabalho é o unico sitio onde não sou mae de uma criança com uma doença fatal, em que posso responder "Sim, está tudo optimo" quando me perguntam se está tudo bem e preciso desse refugio para nao dar em doida e fugir para a jamaica...ou holanda...

3 comments:

  1. És humana, não uma super mulher... todos temos os nossos limites e o Amor pelos nossos filhos não se mede, não é contabilizado pelos minutos que passamos com eles, pelas fraldas que mudamos. "Mede-se" pela qualidade do tempo que passamos com eles, pelo que deixamos que eles nos ensinem (a ser crianças novamente)... para ti, um beijinho muito grande e para o ratinho muitos miminhos

    ReplyDelete
  2. Como podes considerar-te uma má mãe? Só te conheço de te ler mas acho que és uma mãe fantástica.
    Não sei se tens algum tipo de crença religiosa mas deixa-me dizer-te que, desde a primeira vez que te li, o pensamento que me ocorreu foi que Deus sabia em que mãos maravilhosa estava a depositar o Ratinho.
    Beijinhos para vocês e uma noite descansada

    ReplyDelete
  3. ok, ok eu percebo. o ratinho é o bebé mais fofo do mundo. é dificil ficar longe do sorriso dele (eu estou cheia de saudades).
    bjs

    ReplyDelete

LEILAO DE VERÃO

Leilão de Verão

http://sorrisos-para-ratinhos.blogspot.com/


PARTICIPEM!!!